Academia Mato-Grossense de Ciências Contábeis

Cadeira nº 08

CRCMT 611.

Bacharel em Ciências Contábeis, Técnico em Contabilidade e Empresário Contábil. Filho de Antonio Malvezzi e dona Julia Secco Malvezzi, nascido aos 19 de julho de 1941, em Matão/SP, faleceu aos 06 de março de 2002, em Cuiabá/MT.

Casou-se com dona Maria Telmira de Almeida Malvezzi, aos 23 de dezembro de 1967, em Rondonópolis/MT. Seus filhos: Andréa de Almeida Malvezzi, nascida aos 7 de maio de 1969, formou-se em Ciências Contábeis, conforme diploma de 31 de janeiro de 1994, da Universidade Federal de Mato Grosso; faleceu em 16 de novembro de 2003, era o braço direito no Escritório de seu pai; Marcos Roberto de Almeida Malvezzi, nascido em Rondonópolis, aos 14 de janeiro de 1971, hoje é empresário; Felipe de Almeida Malvezzi, nascido em Cuiabá/MT, aos 11 de abril de 1986, é administrador de empresas; e Rodrigo de Almeida Malvezzi, nascido em Cuiabá/MT, aos 23 de maio de 1975, segue a carreira da contabilidade, tendo estudado e formado no Centro Universitário UNIRONDON juntamente com seu pai, mas não pôde vê-lo colar grau diante de seu falecimento. Aliás, nos anos de 1970/1971, Geraldo foi aluno do Curso de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Mato Grosso, sem concluir o curso.

Portador do título de Técnico em Contabilidade registrado no D.E.C nº 5.242, livro 11, fls. 82, em Curitiba/PR, aos 23 de janeiro de 1967, diplomado em 20 de dezembro de 1962, pelo Colégio Comercial de Marialva/PR, inscrito no CRCMT na gestão do Presidente Eudóxio Vicente Paes, aos 10 de março de 1967, sob o nº 1.049, registro CRCMT 611.

Sua Carteira de Trabalho e Previdência Social de nº 8.042, série 125ª, foi expedida em Marialva/PR, aos 29 de novembro de 1961, sendo registrado como Escriturário no Banco Brasileiro de Descontos S.A., a 1º de dezembro de 1961. Foi transferido para o Bradesco em Rondonópolis aos 10 de outubro de 1963, onde trabalhou até 10 de outubro de 1966.

Depois dessa data atuou em seu Escritório Planalto como profissional autônomo da Contabilidade para várias empresas em Rondonópolis/MT.

Foi contratado no cargo de Contabilista pela Rondomaq – Máquinas e Veículos Ltda., a 1º de outubro de 1970, tendo permanecido até 30 de outubro de 1972.

Em Cuiabá, trabalhou na empresa Serviços Cuiabá Ltda., no cargo de Contador, apenas um mês, de 01 de junho de 1983 a 01 de julho de 1983.

Possuía seu escritório de contabilidade, atuando em várias empresas e, em especial, na Rondomaq Máquinas e Veículos Ltda., com sede em Cuiabá.

Foi sócio juntamente com o Técnico de Contabilidade João Cesário de Oliveira Neto, da empresa Malvezzi Contabilidade e Assessoria S/C Ltda., registro no CRCMT sob o nº 14, vigente de 15/04/1993 a 23/03/2010.

Foi sócio juntamente com o Contador Ney Luiz Santiago Rocha, da CONTABILE – Sistema de Serviços Ltda., registro no CRCMT sob o nº 42, vigente de 24/02/1978 a 23/03/2010.

Foi sócio juntamente com o Técnico de Contabilidade João Cesário de Oliveira Neto, da empresa Bandeirantes Serviços Contábeis S/C Ltda., registro no CRCMT sob o nº 215, vigente de 15/04/1993 a 23/03/2010.

Atuava na área privada e na área pública, tendo criado empresa de informática para atender a contabilidade pública de diversos órgãos do governo do estado de Mato Grosso, sendo pioneiro nessa área.

Entre suas atividades socioculturais merecem registro sua participação no Rondonópolis Clube; no Rotary Clube de Cuiabá; no Sindicato dos Contabilistas de Cuiabá, onde atuou por vários anos como Conselheiro; na Associação das Empresas de Serviços Contábeis de Cuiabá e Várzea Grande, fundada em 03 de abril de 1991, idealizador, fundador e primeiro presidente, atualmente Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado de Mato Grosso; na Maçonaria iniciou em 09/11/1968, na Augusta e Respeitável Loja Simbólica “Estrela do Leste nº 5, na cidade de Rondonópolis/MT, e galgou todos os graus simbólicos. Foi fundados da Augusta e Respeitável Loja Simbólica “Conquista e Integração nº 8”, em Cuiabá/MT, tendo sido Venerável Mestre (presidente). Como prêmio pelos relevantes serviços prestados e dedicação à instituição foi declarado Emérito em 25/07/1991.

O Conselho Regional de Contabilidade o laureou, numa homenagem póstuma – por seus trabalhos na contabilidade, pela sua dedicação à profissão contábil e por sua ética – com seu nome no PLENÁRIO GERALDO MALVEZZI.