Academia Mato-Grossense de Ciências Contábeis

Hoje a contador modernizou-se, sendo uma espécie de Gestor Contábil

Por: JOILSON GONÇALVES DA SILVA

 

Na data 22 de setembro de 1945, o Presidente da República Federativa do Brasil, Getúlio Vargas, assina o Decreto Lei nº 7.988, que cria o primeiro curso de Ciências Contábeis no Brasil, na Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, na época só existia o curso Técnico de Contabilidade de nível médio. Daí então, dá-se o início da consolidação dos cursos de bacharelado em ciências contábeis no Brasil.

 

Este dia ficou marcado em homenagem ao dia do  Contador Brasileiro.

 

No início da civilização já existia relatos do controle contábil pela humanidade, aproximadamente a 4.500 aC.,  pois a contabilidade é a ciência dos negócios e das informações  necessárias ao desenvolvimento, sendo o Contador o profissional desta ciência.

 

Mas o que faz o Contador: é o profissional que atua na área financeira, econômica e patrimonial das empresas, organismo público e entes sociais e até mesmo pessoas físicas que devido a grande demanda de negócios necessita de controle contábil em face de suas transações econômicas e financeiras, auditoria e perícias contábeis, dentre outras.

 

Em decorrência dos fenômenos praticados pela ação dos homens, surge os fatos contábeis, que são ocorrências que geram variações no patrimônio das pessoas físicas ou jurídicas, daí então, acontecem os registros contábeis que são lançamentos de débitos e créditos com valores correspondentes e cronológicos; suportando os valores em uma determinada conta. A qualquer momento essas contas podem ser analisadas para verificarmos as suas variações positivas ou negativas de forma gerencial nas entidades.

 

Hoje a contador modernizou-se, sendo uma especie de Gestor Contábil, atua desde o nascimento das empresas até a sua extinção, sendo o elo de ligação entre o contribuinte empresário e o agente arrecadador.

 

O Campo de sua atuação é ampla, é uma das profissões que possui um grande leque  de especialidades, segundo Marion, Professor da USP.

 

Neste ano, dados de agosto pela câmara de Registo do Conselho Regional de Contabilidade de Mato Grosso, temos 10.152, profissionais registrados e no Brasil somos 536.240.

 

Necessitamos de valorização também no setor público, criação da carreira específica de Contador Público do Estado, do Município, e do  Contador Público Federal, sugiro a criação nos organogramas governamentais de uma Secretaria Geral de Contabilidade, sendo o Contador Geral do Estado e Contador Geral da União ou mesmo nos Municípios, seu gerente máximo, em caso de concurso público, reservas de vagas das carreiras de controladores internos e auditores dos Tribunais de Contas, com especialidade em contabilidade, com registro no Órgão de Classe (CRC), voltando a realização de auditorias contábeis nos órgãos  públicos.

 

Aí  me lembro de um dos livros escritos pelo meu amigo Mestre, Contador,  Presidente da Academia Mato-grossense de Ciências Contábeis,  Prof. Ivan Echeverria, que relata a Vida do Professor e Contador Aecim Tocantins, da contabilidade à Vida Pública.

 

Relata o primeiro Contador a Assumir o cargo de Conselheiro do Tribunal de Contas  Mato-grossense. Além de redigir a Ata de instalação em 02/01/1954 e primeiro Presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Mato Grosso, em 11 de setembro de 1947.

 

O ato de nomeação foi assinado pelo Governador José Fragelli, em 1954.

 

Uma decisão acertadíssima, pois analiso que a atuação de um Conselheiro Contador junto ao pleno contribuiria com os seus pares nas decisões, em função de sua múltipla formação e da sua ampla visão sobre o complexo organizacional de qualquer empreendimento, público ou privado.

 

Mas o Contador precisa ser valorizado,  quem sabe o nosso Governador venha tomar esta decisão e nomear um Contador junto ao TCEMT.

 

*JOILSON GONÇALVES DA SILVA é Contador, Vice-Presidente de Registro Profissional do Conselho Regional de Contabilidade de Mato Grosso, Pós-Graduado em Gestão Pública e Finanças/UFMT, Direito do Estado/FGV/Rio, membro da Academia Mato-grossense de Ciências Contábeis (AMACIC).