Presidente da Amacic é selecionado no Concurso Nacional de Novos Poetas

 


Ivan Echeverria, Cuiabá MT

PRIMÓRDIOS DA CONTABILIDADE NO BRASIL

Cabral no ano um mil e quinhentos o Brasil descobriu,

Em sua expedição marítima veio um Contador,

Pero Vaz de Caminha aportando vinte dois de abril,

Sua cultura contábil da escola italiana tinha sabor.

Uma carta à Dom Manoel traduziu do país a beldade

Da imensa terra com florestas de árvores pau-brasil,

O texto com relatório da viagem, com contabilidade

Para avaliação pela coroa portuguesa do que viu!

 

Mas, da Casa Real quatro décadas depois, o Contador

Gaspar Lamego por carta do Rei português foi nomeado,

Paralelamente com a fundação da bela capital Salvador,

E, na época, Guarda-Livros Bastião de Almeida instituído.

 

No século dezesseis chegaram aqui outros contadores

Portugueses Diogo Ribeiro e Damião Lopes de Mesquita

Este último substituído por João de Araújo, de Açores?

São Paulo a novel cidade fundada pelos jesuítas…

 

E o Rio de Janeiro por Estácio de Sá fundado,

Tinha nível cultural contábil com partidas dobradas

De livro com conteúdo de contabilidade editado

Efetuaram-se controles das atividades realizadas…

 

Na contabilidade criados controles patrimoniais

Atendendo ordenanças reinóis: todos os dízimos

Eram cobrados, sobre pedras preciosas e metais,

Moendas de água, pescado, pau-brasil, por donatários.

 

Tomé de Souza, do Governo da Bahia, o primeiro gestor,

Medidas econômicas imprimiu de efeito patrimonial

Nomeou a Antonio Cardoso de Barros provedor-mor

Incumbido de organizar a primeira escrita contábil.

 

Fez lançamentos contábeis em livros de escrituração,

De forma distinta separando as rendas e os direitos

Conforme do reinado de Portugal a determinação

Para verificar do dízimo, a variedade dos tributos.

 

A primeira organização da escrita contábil no Brasil

Coube aos contadores e guarda-livros portugueses

Trazendo as partidas dobradas na sua cultura contábil,

Seguindo a obra do Frei Luca Pacioli, sem revezes.

 

 

As viagens marítimas para o transporte de africanos…

Escravos do Congo, Guiné, Costa da Mina e Moçambique

Tinham, uma a uma, registros contábeis específicos,

Com um escrivão ou contador na nau ou frota, sem repique.

 

No ciclo econômico da cana-de-açúcar a contabilidade

Cuidava do imposto sobre o açúcar e naves a Portugal.

O ciclo do ouro alcançou o apogeu pela quantidade

Donde a criação do “quinto” foi o imposto inicial.

 

Marquês de Pombal instalou as Aulas de Comércio famosas,

O progresso cultural ocorria em Portugal e no Brasil,

Gabriel Souza escreveu “Norte mercantil e crisol de contas

dividido em três livros”, início do movimento contábil.

 

Preocupados em formar pessoal auxiliar competente,

No estatuto das Aulas de Comércio a obrigação,

Peremptória, de cursar três anos do curso o praticante,

Ou escriturário para ver contabilidade com perfeição.

 

Assim iniciou-se a contabilidade e contadores,

No Brasil Colônia, de Portugal importados

Para nossa Terra do Pau-Brasil, aos seus senhores,

Todos participantes da gestão do novo reinado!

 

 

ECHEVERRIA, Ivan. Antologia Poética, Prêmio CNNP 2017. Série Novos Poetas nº 24. Org. apres. Isaac Almeida Ramos. Paraíba: Vivara, nov./2017.  ISBN 978-95-920168-3-8. p. 166-167.